terça-feira, 21 de novembro de 2017

Joias da GOG: Two Worlds – Epic Edition




O mundo mudou quando Aziraal, o deus da guerra, foi morto na grande batalha há muito tempo.
As hordas dos orcs perderam seu líder divino e foram obrigadas a retirar-se para as terras altas do sul. Agora, milhares de anos depois, a localização do túmulo de Aziraal ainda é desconhecida, bem escondida por outros deuses que não se atrevem a confiar o segredo aos meros mortais.
No entanto, agora, uma frágil paz entre as raças civilizadas e as hordas está em jogo. Quando a expedição mineradora dos anões descobriu um templo antigo dedicado a uma divindade sem nome, uma guerra silenciosa começou, e em breve acenderá as chamas que levarão à santa cruzada dos Orcs. No entanto, o perigo real está em outro lugar. Uma força poderosa trabalha silenciosamente – tecendo uma trama secreta de medo e destruição. No final, somente um dos dois mundos permanecerá.

Assim começa a épica aventura de Two Worlds – Epic Edition, uma joia da GOG sobre a qual escrevo agora.

Two Worlds – o jogo

O jogo começa 300 anos após o banimento de  Aziraal, um irmão e uma irmã são atirados no conflito que queima entre os Orcs e o mundo livre. Kyra, a irmã mais nova do herói, de repente desaparece em circunstâncias misteriosas.
Acontece que você, o herói, pertence a uma família de escolhidos, que há muitos séculos atrás ajudou a derrotar  Aziraal, e, que possui a relíquia que o baniu do mundo dos homens.
Para todos os efeitos, você é um caçador e mercenário sem escrúpulos – mas a busca por sua irmã  leva você de volta às suas raízes.
No início da sua aventura épica, uma tarefa mercenária leva você para o extremo norte – mas você também está seguindo uma pista misteriosa ao mesmo tempo – a primeira que você recebeu desde o desaparecimento de Kyra. Você recebe um choque durante uma reunião com os emissários de uma Irmandade obscura – os sequestradores da sua irmã estão mesmo atrás da relíquia da sua família. Se há alguma verdade que sua família é de escolhidos ou não, os outros, obviamente, acreditam nisso – e se você quiser ver Kyra novamente, você terá que agir rapidamente.
Você é a única pessoa capaz de desvendar os segredos do túmulo de um deus morto, e todas as forças na terra querem sua ajuda para aproveitar seu poder.

 

Características:

Paisagens extraordinárias: num mundo de fantasia onde cada habitante leva uma vida dinâmica separada com rotinas diárias realistas, suas ações determinarão o destino da terra devastada por conflitos de antaloor.
Liberando a liberdade: two worlds não é para aqueles que não gostam de tomar decisões, porque muitas vezes você terá que escolher um lado ou o outro. Um sistema de reputação inteligente e em rede para guildas e sociedades secretas garante isso.
Knight, thief, mage ou alchemist: lutas espetaculares, dinamicamente coreografadas a pé ou à cavalo. Um sistema de alquimia absorvente para criar poções individuais e power-ups oferece diversificação - e a realização de interrupções no modo Sneak terá seus nervos tremendo! Se isso ainda não for suficiente, experimente o sistema mágico sofisticado ...
Interface intuitiva e desenvolvimento individual de atributos: você pode experimentar com todos os atributos de personagem e desenvolver suas habilidades como e quando quiser. Um elaborado sistema de inventário garante que você tenha sempre uma visão geral clara por mais quente que esteja a ação.
Multijogador massivo incluído: cidades movimentadas são os centros comerciais e pontos de encontro para várias centenas de jogadores. Os personagens auto-criados lutam contra duques PvsP no modo Arena ou resolvem uma série de quests interessantes como aliados.
Game engine atualizado: a nova atualização do engine 1.6 agora está incluída!

 

Gameplay

O jogo transcorre numa paisagem de fantasia tridimensional em tempo real. Como tal, foi comparado com The Elder Scrolls IV: Oblivion. (Se bem que, em certas situações o herói parece vestido como  Geralt de Rívia, da série Wytcher)

A árvore de Skills
 Tal como em Oblivion e Gothic 3, a jogabilidade não é linear. O jogador é livre para explorar o mundo do jogo, aceitando side quests à vontade. No entanto, há uma missão central, centrada no resgate da irmã do protagonista, que está sendo mantida refém por forças misteriosas que tentam abrir o túmulo de Aziraal, o deus do fogo.
O jogo não utiliza classes de personagens fixas como outros jogos de RPG. À medida que o personagem ganha experiência e níveis, é possível investir Pontos de Atributo ganhos em qualquer atributo, levando a uma variedade de estilos de jogo e abordagens.

Combate a pé
O mundo em que o jogo ocorre é chamado Antaloor. Ao viajar pelo jogo, o jogador vai encontrar novos teletransportes, cavernas, vilas e outros locais, e essas viagens são registradas pelo mini-mapa no jogo. Os teletransportes permitem viagens rápidas entre regiões exploradas. Os cavalos estão disponíveis para o jogador, assim como outros animais / criaturas, embora vários críticos lamentem os controles desajeitados quando em montaria.

As belas paisagens de Antaloor
A morte no jogo leva à ressurreição em um santuário próximo; esses santuários são distribuídos em todo o mundo do jogo e também reabastecem a saúde quando o jogador chega a uma proximidade suficiente. No entanto, o nível de dificuldade máxima do jogo apresenta um recurso de morte permanente.
Existem várias criaturas em Two Worlds. Ao contrário de outros CRPGs com áreas selvagens, os inimigos não respawnam , embora a maioria das áreas esteja densamente povoada.
Além da missão principal, não há um enredo definido, o jogador pode escolher  completar as quests do seu agrado e explorar à vontade. O jogador pode optar por agir como um herói justo e ser honrado entre a população, ou diabolicamente mal e temido, através da reputação adquirida ao completar certas missões. No entanto, o caminho escolhido terá consequências sobre o resultado do jogo.

Resenha

Quando do seu lançamento, o jogo foi altamente criticado. Nada foi poupado: De voice acting horrível a cutscenes muito mal feitas, os críticos não perdoaram. O jogo levou 50.32% do site Game Rankings , 65 pontos no Metacritic e 5.1 do site TeamXbox.
Mas… Será tão ruim assim ? Na verdade, não.
Vamos então analisar seus pontos, tanto fortes quanto fracos.

Gráficos

 

Um dos muitos dungeons
Os gráficos são belíssimos, e, um dos mundos de fantasia visualmente mais bonitos que eu já vi, sente-se ainda mais como um lugar real, graças ao alcance da visão, que renderiza objetos e paisagens muito distantes do jogador.  O mundo do jogo é enorme e lotado com cidades, pessoas, criaturas, belos pontos escondidos, side quests e ervas para escolher. Embora não faça nada revolucionariamente novo, tudo foi projetado tão cuidadosamente e se junta tão bem que, como um todo, ele pode competir com os melhores do gênero.

Som

Bem, aqui temos que fazer uma distinção: A música, trilha sonora e efeitos sonoros e o voice acting.
O voice acting é… Decepcionante. Sim, por vezes ele é plano e sem emoções, outras vezes over the top e dramático demais. Há ainda vezes em que soa robótico e sem vida. A razão disso é que o voice acting para Two Worlds foi realmente feito pela equipe da Reality Pump, não atores profissionais. E, isso aparece, no desajeitado modo que os diálogos ocorrem. Agora a música…
A música é outro departamento. A trilha sonora oficial de Two Worlds foi lançada em um CD em 14 de outubro de 2007 pela TopWare. Foi composto e organizado por Harold Faltermeyer(sim, aquele de “Um Tira da Pesada” e tantos outros sucessos do cinema). A música foi tocada pelos músicos da MGM Grand Orchestra e continha uma mistura de gótico, clássico e rock. A canção-título "Play the Game" foi cantada por Kyra e incluiu várias versões remix.

 

Veredito

Este jogo está muito barato, em promoção na GoG. É um jogo que foi comparado à Elder Scrolls: Oblivion, Gothic e até mesmo a Wytcher. Tem ótimos gráficos, voice acting irregular, risível às vezes, mas música fenomenal, e,  tem ainda modo multiplayer, em que diversos jogadores podem jogar co-op ou PVP, nos imensos cenários do jogo e esta versão da GoG já vem com dois addons: Tainted Blood and Curse of Souls. Com um tamanho de 4.3 GB, é um RPG de mundo aberto gigantesco, que deixará você entretido por meses. Claro, jogue sem pressa de terminar a quest principal e explore bastante o mundo de Antaloor, para uma experiência mais completa e gratificante.

 

Ficha técnica:

Desenvolvedor: Reality Pump
Editor: TopWare Interactive, SouthPeak Games
Designer: Mirosław Dymek
Compositor: Harold Faltermeyer
Preço: R$ 3,19
Tamanho: 3.6 GB
Requerimentos: Placa de vídeo Nvidia, compatível com shader 3.0 e Wine com suporte a aplicações win32.
E, nessa época de natal, é uma ótima opção de presente.
Ok ?
Espero que gostem. Feliz natal!!!


segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Audiotool: Incrível ferramenta de criação musical


Eu já escrevi sobre o Audiosauna, em outra oportunidade, um programa de criação musical na nuvem muito interessante, poderoso e gratuito. No entanto, comparado ao Audiotool, é como se fosse um triciclo comparado com um míssil. Sim, Audiotool é tudo isso mesmo, uma ferramenta poderosa de criação musical aliada a uma plataforma de difusão dos trabalhos criados com ela.

O que é Audiotool ?

Audiotool (anteriormente Hobnox) é um site alemão de distribuição / publicação de conteúdo especializado em música. A maior parte do conteúdo do site foi associada à música eletrônica (devido à sua estação de trabalho de áudio digital estruturada baseada em navegador, com o mesmo nome, semelhante à Reason ReBirth), a moda e a cultura indie. Os usuários podem criar e publicar suas faixas de música no site usando as licenças Creative Commons ou Todos os Direitos Reservados. Em 2010, a Hobnox foi fechada por questões financeiras. No entanto, o Audiotool ainda está disponível para uso.

O conceito do Audiotool

Alguns dos módulos do Audiotool.

Audiotool funciona num conceito de módulos, e, estes módulos, como peças de Lego, podem ser livremente conectadas, de forma a conseguir os efeitos desejados.
E tudo acontece na área de trabalho principal do programa, onde os cabos podem ser arrastados manualmente de entrada para saída, refletindo o fluxo de trabalho de músicos eletrônicos da velha guarda. Esta abordagem oferece total liberdade quando se trata de rotear, dividir ou fundir as diferentes saídas de sintetizadores.

Os Módulos do Audiotool

Como mencionei, o Audiotool funciona num conceito modular, onde todos os dispositivos podem ser arranjados de forma a produzir um som diferente, com características profissionais, que nada ficam a dever a softwares mais caros (Fruitloops e etc…).
E, estes módulos são os seguintes:

Instrumentos
 Heisenberg:
O Heisenberg é o poço dos desejos sônicos do audiotool. Com seus 4 osciladores e sua seção massiva de filtros, este sintetizador Phase Modulation pode oferecer tudo, desde graves profundos até sons agudos de alta frequência. Use seus recursos de LFOs(low frequency oscillators) para serem sincronizados através de valores de notas e você obterá mesmo esse padrão de fundo rítmico que você estava procurando por todo o tempo.


Pulverisateur:
O Pulverisateur é um sintetizador polifônico. É um dispositivo muito poderoso e pode ser usado para fazer uma grande variedade de sons diferentes, desde melodias flutuantes de luz até linhas de baixo sombrias e pesadas. O Pulverisateur inclui 3 osciladores, um gerador de ruído, um canal de entrada de áudio e envelope de amplitude e controles de envelope de filtro, bem como um filtro e uma unidade LFO. Ao contrário de alguns dos outros dispositivos, o Pulverisateur não inclui seu próprio sequenciador  , isto significa que o Pulverisateur deve ser sequenciado usando um Note Track através da linha de tempo ou usando outro dispositivo como o Tonematrix como seqüenciador.


 Machiniste:
O Machinste é essencialmente um sampler player com um foco claro em ser uma drum machine. O editor de padrões integrados e uma poderosa seção de filtro são ideais para ajustar suas amostras de bateria e começar com o seu groove. Mas, por caber a você carregar suas amostras, também funciona como uma boa placa de sound FX.

 Beatbox 8:
O Beatbox 8 oferece os sons bem conhecidos e o comportamento do hardware real que  ele espelha. Este compositor de ritmo baseado em padrões clássicos ainda oferece uma base sólida para fazer sua batida. Enquanto você ainda pode programá-lo com o editor de padrões integrado, graças à sua implementação de software, você também pode criar uma faixa de nota em seu arranjo para editá-la como um instrumento midi.


 Beatbox 9:
O Beatbox 9 oferece as mesmas vantagens relacionadas à implementação do software, como o Beatbox 8, mas usa seus próprios controles e sons exclusivos.
Embora parecido com o Beatbox 8, o Beatbox 9 pode ser considerado mais realista, já que alguns dos instrumentos são batidas sampleadas de baterias reais e o dispositivo possui um som geral muito mais redondo e mais claro do que o Beatbox 8.

 Bassline:
 O Bassline é outro sintetizador inspirado em hardware clássico real. Ao contrário do que o seu nome sugere, é mais conhecido por suas batidas dançantes que ganharão vida quando você as ajustar com a seção de filtro integrada. Depois de todos esses anos, as pessoas ainda ficam loucas na pista de dança com suas batidas à la anos 90.

Mixagem & Roteamento
Saída Mestre:
A saída mestre é o destino final do seu sinal estéreo mixado. Ela permite que você nivele a saída global e oferece seu próprio Limitador opcional.

 





Centroid:
O Centroid é o mixer padrão do aplicativo audiotool. Permite que 16 canais estéreo sejam mixados, ao mesmo tempo que fornece a cada canal sua própria seção de equalização. E com 2 canais estéreo Aux, o Centroid oferece a oportunidade de trazer efeitos consistentes para a sua mixagem.
Audiotrack:
O dispositivo Audiotrack oferece a possibilidade de trabalhar com samples diretamente no seu arranjo. Ele cria uma faixa estéreo que pode ser paneada e nivelada antes de ser enviada para o mixer.

Splitter / Merger:
O Splitter e o Merger são na verdade a mesma coisa, mas em direções diferentes. Enquanto o Splitter alimenta 3 saídas com sua entrada estéreo, o Merger aguarda 3 entradas estéreo para serem incorporadas a uma saída.

Crossfader:
O Crossfader se assemelha a um mixer de DJ clássico. Como um típico DJ Mixer, sua poderosa seção de equalização permite isolar aquelas frequências irritantes em seu sinal e livrar-se delas com um simples toque de botão.
MiniMixer:
O Minimixer é um submixer mínimo. Seus 4 canais estéreo podem ser paneados e nivelados, e até mesmo ser alimentados no canal auxiliar estéreo, mas não oferece nenhum tipo de equalização como o Centroid.

Efeitos
Rasselblock:
O Rasselbock é, em essência, um re-sampler com 7 efeitos internos. O que torna o Rasselbock diferente é que tem 5 saídas de canal separadas (não incluindo a saída mestre). Isso permite rotear pedais de efeito através do dispositivo e desencadeá-los em tempo real, apenas posicionando os blocos na grade de sequenciamento. Você pode decidir o quão grande serão os blocos antes de adicioná-los à grade de sequência, alternando as diferentes opções de snap na grade de sequenciamento.
Equalizador Gráfico:
O EQ grafico permite que você sintonize suas frequências com 2 bandas de gama completa para a mixagem. Com o recurso de propagação estéreo especial, ele também se qualifica como painel de efeito decente. 
 
Autofilter:
Com seus 4 modos, o Autofilter pode ser ajustado diretamente para a faixa de frequência que você deseja que ele opere. E a entrada Sidechain permite que o Autofilter seja acionado por um sinal de entrada diferente.

Pedais de efeito:
Os pedais de efeito oferecem uma variedade de efeitos, todos apresentados como pedais de efeitos. De side chainable Compressor para Reverb e Delay, você obtém um conjunto de 13 efeitos diferentes para ajustar seu som ao seu gosto.

Exciter:
O Exciter adiciona brilho ao sinal de entrada. O Exciter faz isso dividindo o sinal de entrada em duas bandas e depois adicionando pequenas quantidades de distorção às frequências mais altas antes de juntar novamente as duas bandas.

Stereo Enhancer:
 O Stereo Enhancer irá ajudá-lo a espalhar seu som no espaço estéreo. Adicionado diretamente antes da caixa de saída como um efeito mestre, ele ajuda a alargar o efeito, tornando a presença de sua música no maior espectro possível.

Assim, com todos estes componentes, é possível montar um complexo e completo DAW (Digital Audio Workstation), como o da figura abaixo:

 

O Veredito

Audiotool é uma ferramenta poderosa para criar música, e, em suas versões mais recentes, aceita até o uso de um teclado MIDI conectado ao computador. O único requerimento é que o teclado MIDI só vai funcionar com o navegador Google Chrome. Fora isso, o programa funciona em qualquer navegador com o Flash Player instalado.
É possível criar desde simples melodias a músicas muito elaboradas, naveguei pelo site Audiotool e, sua seção de músicas é incrível: Escutar as músicas criadas com ele, não se acredita que foram feitas nele, tamanha a qualidade do produto final(parece que foi feito em algum Fruit Loop da vida).
No entanto, não é um software fácil. Ele tem uma curva de aprendizado lenta, já que é um programa/plataforma bastante complexa e completa. Por isso, não pense que vai sair fazendo música logo que acessar o site.
Mas, apesar da dificuldade, existem diversos tutoriais espalhados pela internet, desde o site do Audiotool, até o You Tube.

E, uma tela bem grande é muito aconselhável, visto que os módulos vão preenchendo a área de trabalho, e, em telas pequenas, a visualização ficará prejudicada.

Ok ?

Espero que gostem, de uma ferramenta poderosa e gratuita, para quem gosta de criar música.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Jogando Villagers and Heroes no PCLinuxOS


Villagers & Heroes é um MMO multi-plataforma de fantasia 3D disponível para PC e celular.

Villagers and Heroes, anteriormente conhecido como A Mystical Land, é um MMORPG de sandbox de fantasia com uma incrível quantidade de personalização e liberdade para o jogador. É um jogo alegre que não se leva muito a sério, mas ainda tem muito a oferecer, incluindo um robusto sistema de crafting e alojamento para jogadores. Desenvolvido pela Neonga AG, foi o primeiro a ser amplamente integrado com o Facebook.

Características
  • Explore um mundo  gigantesco, com milhares de quests com história, centenas de zonas exclusivas, algumas Zingaras únicas e inúmeros tesouros!

  • Una-se com amigos para atacar covis perigosos ou derrotar poderosos  Elder bosses!

  • Cavalgue para a glória em corcéis poderosos, lobos ferozes, aranhas ameaçadoras, ágeis cervos e muitas outras montarias exóticas!

  • Forje suas próprias armas e roupas, encantando-as com feitiços mágicos e qualidades heróicas que você escolhe!

  • Artesanato, jardinagem, lidas do campo, pescaria, mineração, cozinhar, alfaiataria, metalurgia, domine 10 habilidades únicas do aldeão!

  • Construa a aldeia mais poderosa dos Sete Reinos junto a seus amigos e ganhe recompensas poderosas da aldeia!

  • Jogue perfeitamente entre o celular e o PC, compartilhando a mesma conta em qualquer dispositivo, onde quer que vá!
  

Gameplay
Existem quatro classes em Villagers & Heroes, cada uma com diferentes habilidades e táticas de luta: Wizard, Hunter, Warrior e Priest.

Wizards e Hunters são as únicas classes que podem atacar de longe, evitando o perigo. Sacerdotes e Guerreiros têm que entrar em combate corpo a corpo para atacar. Para combater essa fraqueza, eles têm certas habilidades e suas armas de classe e as armas são mais fortes e dão mais proteção, enquanto Hunters e Wizards tendem a ficar vulneráveis de perto.


 
Tela de criação do personagem

Ao iniciar o jogo, os jogadores têm uma grande variedade de opções quando se trata da customização de personagens. Os jogadores escolherão seu gênero, altura, tom de pele, personalidade, origem, forma de cabeça e rosto, cor dos olhos, estilo de cabelo e cor do cabelo antes de escolher opções de classe e habilidade. Isso permite aos jogadores uma quantidade surpreendente de personalização, e é uma opção bem-vinda de jogos que dificilmente permitem  personalização.
Os controles são idênticos à maioria dos outros MMORPGs. Os jogadores se movem usando as teclas WASD e usam habilidades usando 1-0. Teclas como K e I abrem as habilidades e as janelas de inventário, respectivamente, e os jogadores que estão acostumados com os MMOs serão facilmente capazes de navegar rapidamente pelos comandos de V & H.
Muitos MMORPGs envolvem crafting, mas obrigam os jogadores a se especializarem em suas habilidades de criação e artesanato. V & H permite aos jogadores dominar as dez habilidades de coleta e artesanato, permitindo que os jogadores joguem do jeito que desejarem em todos os momentos. As habilidades de coleta são Bug Lore, pescaria, mineração e conhecimentos herbais. Essas habilidades muitas vezes permitem aos jogadores coletar itens que são úteis por conta própria, como alimentos, mas essas habilidades fornecem principalmente materiais para as habilidades de elaboração. As habilidades de elaboração são personalização, cozinhar, artesanato e metalurgia. Essas habilidades permitem aos jogadores criar potentes alimentos de cura, criar armas e armaduras, e itens que concedem bônus.
Mas, diferente de outros MMORPGs que fazem com que as profissões sejam um fardo e impeçam o progresso do jogador, V & H faz tudo de um jeito que é tranquilo e divertido, e, não é impeditivo de seguir a história adiante.
Um dos diferenciais de V & H é a possibilidade de construir sua casa, juntar-se com amigos e criar uma cidade inteira e, ser o prefeito dessa cidade. Claro, que não nos níveis iniciais, mas, quando o personagem subir bastante em experiência, poderá fazer tais coisas. Para fãs de Minecraft, um verdadeiro achado.

 

 

Gameplay

Gráficos
Os gráficos são belíssimos, em um estilo cartunesco, e muito detalhado. Às vezes, apenas viajar pelos belos cenários de V & H é uma gratificante experiência, pois todas as paisagens são muito coloridas, cheias de vida e detalhes. Por exemplo, o vento faz balançar a grama alta, a água possui efeitos muito bonitos e todo o conjunto cria uma sensação de encantamento.

 

Cidades, campos e colinas em V & H

Som
Cada interação com NPC’s envolve uma grande quantidade de fala, quase toda com voice overs de atores. A história e os diálogos são leves, cheio de trocadilhos e comentários de brincadeira, que, com certeza, farão você sorrir mais de uma vez É maravilhosamente bobo. Não só isso, o cuidado com detalhes é altíssimo: Os passos do jogador mudam de som, de acordo com o tipo de solo em que pisam: areia, pedras, asfalto e metal, os passos mudam de som de acordo com o terreno, o que é impressionante. As músicas também são muito boas, refletindo a ação e o que acontece no jogo.

 
Combate em V & H

Veredito
Villagers and Heroes é um jogo estranho, dentro dessa classe de jogos MMORPG’s. Enquanto a maioria dos MMORPGs se concentram no combate e no jogo final PvP, Villagers e Heroes quase ignora os dois, e, em vez disso, concentra-se na criação e no alojamento de jogadores, criação de casas e cidades.
Sem escuridão, sem destruição iminente ou monstruosidades à espreita. Os personagens do jogo parecem estar se encontrando em situações cada vez mais ridículas e divertidas, que apenas um herói pode resolver.
V & H deve ser apreciado sem estresse. E valoriza sua replayabilidade na medida em que inclui uma opção Rebirth; Ou seja, você pode enviar seu personagem de volta para o nível 1 sem perder itens ou elementos da sua casa. Após o Rebirth, você recebe um impulso de XP e pontos de talento para gastar onde quiser, e seu impulso do XP não expirará até chegar ao nível que você estava no momento de Rebirth. Podem ser feitas diferentes decisões, talvez sobre construções de talentos ou profissões, sem necessidade de criar um personagem e sem repercussões em seu personagem existente. O renascimento é recompensado.
Em suma, V & H desviou-se com sucesso da violência, gore e horror do MMO tradicional, criando uma experiência divertida para ser apreciada com calma e paciência, belas paisagens para se explorar e uma bela música para acompanhá-lo em suas aventuras.

Como rodar no PCLinuxOS ?
Simples, você só precisará do Play on Linux, e, clicar em instalar, jogo.
Depois, procure por Villagers and Heroes, como na figura abaixo, e, todo o processo será automático.


O próprio Play on Linux baixará o jogo e todas as bibliotecas(DX9) necessárias para sua execução, facilitando o processo enormemente.

Assim, aproveitem bem Villagers and Heroes, e, boas aventuras na ilha de Ethos!