quinta-feira, 25 de maio de 2017

Jóias da GOG – Star Trek, 25th Anniversary

 
Seguindo em nossa análise de joias que a GOG tem em seu catálogo, trago Star Trek, 25Th Anniversary, um jogo fantástico (bem, sou meio suspeito, sou trekker de carteirinha desde a época em que passava na Band...)

O Espaço, a fronteira final…

Star Trek, 25th Anniversary – o Jogo.

    Star Trek: 25th Anniversary é um jogo de vídeo de aventura desenvolvido e publicado pela Interplay Productions, baseado no universo Star Trek. O jogo narra várias missões de James T. Kirk e sua tripulação da USS Enterprise. O jogo foi inicialmente lançado em 1992 para o PC, MSDOS, em disquetes de 3,5, com um lançamento posterior em CD-ROM adicionando efeitos sonoros melhorados e as vozes dos atores da Série Original. Essa versão em CD-ROM, que é disponibilizada pela GOG, é a que analisaremos.
 
    O jogador assume o papel do Capitão James T. Kirk a bordo do USS Enterprise, uma nave da Frota Estelar, como visto na série de TV  Star Trek: The Original Series. É dividido em dois modos principais, uma vista principal da ponte, e um modo da terceira pessoa sempre que uma equipe externa é transportada a um planeta ou  estação espacial.
    Os controles na ponte são divididos em toda a tripulação, com Montgomery Scott permitindo o acesso aos escudos e controles de potência, Pavel Chekov controlando a navegação e Hikaru Sulu controlando a órbita da nave, por exemplo. A equipe externa sempre é composta por Kirk, Spock e Leonard McCoy, bem como um dos oito red shirts diferentes, os quais podem morrer durante a missão. O jogador interage com esses modos distintos usando uma interface de ponto e clique através do mouse.
    A jogabilidade funciona selecionando uma parte do corpo que o jogador deseja usar (por exemplo, lábios para falar, olho para examinar, etc.) na caixa de funções. O jogador deve resolver enigmas diferentes e executar ações especiais dentro de cada nível, ou missão, a fim de progredir para a próxima.
    O jogo foi dividido em uma série de episódios, com cada episódio começando com uma mensagem recebida do Comando da Frota Estelar. Eles normalmente são estruturados para ter um combate entre naves antes do esquema de jogo de aventura em terceira pessoa com uma equipe externa.
    Os episódios são os seguintes:

  • Demon World: Colonos pertencentes a uma seita religiosa relatam ter sido atacados por “Demônios” perto de suas minas. Kirk deve descobrir a verdade por trás desses “Demônios”.
  • Hijacked: A USS Enterprise descobre que a nave USS Masada foi capturado por piratas Elasi que estão mantendo a tripulação refém. Kirk deve descobrir uma maneira de recuperar a nave e a tripulação ilesos.
  • Love's Labor Jeopardized: Os Romulanos atravessaram a Zona Neutra e atacaram a Estação de Pesquisa da Federação, Ark 7. Infelizmente, o ataque criou uma situação de risco biológico que a equipe da Enterprise deve lidar, bem como os Romulanos.
  • Another Fine Mess.....: Ao responder a um chamado de socorro de uma nave sob ataque de piratas, a Enterprise descobre que Harry Mudd está envolvido. Ele é rastreado até uma espaçonave alienígena abandonada. A tripulação da Enterprise deve descobrir a conexão entre a nave abandonada, os piratas e Mudd.
  • Feathered Serpent: Uma frota de batalha Klingon está prestes a atravessar o espaço da Federação, em busca de um “Criminoso de Guerra”. A Enterprise deve encontrar este “Criminoso de Guerra” para evitar uma guerra.
  • That Old Devil Moon: estranhas leituras de potência foram detectadas a partir de um asteróide grande aproximando-se de um sistema de estrelas pré-warp. A Enterprise descobre uma antiga base de mísseis nucleares que não percebe que a guerra terminou 1000 anos atrás, e deve impedi-la de destruir a civilização nativa uma segunda vez.
  • Vengeance: A Enterprise, respondendo a um chamado de socorro da USS Republic, acha a nave quase destruída. Kirk deve descobrir o que aconteceu com a nave e impedir os responsáveis de atacar novamente. Ao contrário das outras missões, esta missão é mais longa e mais complexa na versão CD do jogo; A versão original deste episódio consiste somente de um breve segmento da equipe externa seguido por uma sequência extensa de combate nave a nave. Estas duas versões diferentes estão disponíveis na versão de CD por uma opção de diálogo no início do episódio.

Na versão CD-ROM do jogo, após a conclusão da última missão há um pequeno  cartão nos créditos sobre Gene Roddenberry com uma breve narração na voz de William Shatner sobre a  sua vida.
    Depois de um acordo com a CBS, Star Trek: 25th Anniversary foi relançado na rede de distribuição GOG.com, com legendas adicionais em alemão e francês, em 7 de maio de 2015 ao lado de Star Trek: Judgment Rites e Star Trek: Starfleet Academy Para Microsoft Windows, macOS e Linux.  Pouco depois, Interplay Entertainment também relançou Star Trek: 25th Anniversary para a rede de distribuição Steam, no entanto, apenas para Microsoft Windows e sem legendas. 

Minha Experiência

    Vi o jogo, baratinho na GOG(R$11.99), comprei. Que experiência maravilhosa. Toda a essência, o espírito do seriado original consegue ser recriado nesse jogo.
    E, é claro, uma aventura point-and-click, como diversos jogos famosos da Lucas Arts (Dia do Tentáculo, Secret of Monkey Island).
    Agora, o voice acting, dos atores originais, é muito tocante. Ouvir novamente atores tão queridos que já nos deixaram é uma experiência emocionante (James Doohan, DeForest Kelley e mais recentemente, Leonard Nimoy).
 
    No quesito de jogabilidade, é aquele velho esquema conhecido de adventure point-and-click, sem muitas surpresas. A parte da navegação no espaço e os combates nave a nave é que são um pouco complicados de pegar o jeito. Você não vai conseguir de primeira, visto que tem que comandar um bom número de pessoas na ponte da Enterprise, e, até ficar bom nisso, ou vai sair do espaço da federação ou bater com a nave em algum planeta / asteróide.
Agora, uma breve resenha do jogo.

Gráficos

    Os gráficos são muito bons para a época, 1991/92, com uma resolução VGA. São gráficos bitmap feitos a mão. Não são excelentes, pelos padrões atuais, mas, não envelheceram mal não.
 

Som

    É simplesmente fantástico. Todos os sons da série clássica estão presentes nesse jogo, todos os zaps, toings, kabums e outros sons característicos foram recriados / adaptados da trilha sonora originai. Dos canhões de Faser aos torpedos fotônicos, a sensação é incrível. A música também segue os temas do seriado, com o tema original, de Alexander Courage e outros especialmente criados para o jogo.
    Agora, o melhor mesmo é o voice acting dos atores originais: William Shatner, Leonard Nimoy, Nichelle Nichols, DeForest Kelley, James Doohan, Walter Koenig, George Takey e outros que se esmeraram em seus papéis, criando uma experiência imersiva e altamente gratificante. Nota 10 com louvor!

Jogabilidade

    A jogabilidade é muito boa, como eu disse acima, como um adventure tradicional com as fases no espaço. Note-se que, quando interagir com NPC’s no jogo, deve-se ter cuidado nos diálogos, para não botar tudo a perder. É, essa também é uma característica do jogo: cuide do que vai falar com os NPC’s, ou, possivelmente influenciará negativamente nas ações do NPC (em vez de ajudá-lo, poderá lhe atrapalhar).
    O jogo segue um esquema de episódios, como se fosse uma temporada do seriado de TV. Apenas com 7 episódios, mas, que garantem mais de duas horas de jogo, facilmente.
    Como no seriado de TV, um episódio não tem conexão nenhuma com o seguinte, e, suas ações num destes episódios não vão influenciar os seguintes.
 
    A imersão e a experiência de jogo dele é magnífica, sendo um jogo viciante, já que se quer saber como vai terminar essa temporada de Star Trek. E, a nostalgia, de todos que são ou foram fãs de Star Trek é imensa. Muito bom!
    Ahh, em tempo: Uma dica – Proteja os Red Shirts da morte certa durante o jogo. A morte de cada um deles se reflete na sua pontuação (piora a cada red shirt morto), portanto, não deixe nenhum deles morrer.

Veredito

    Um jogo excelente, mesmo com mais de 20 anos de idade, é uma obra-prima. A Interplay fez um dos melhores jogos de Star Trek, junto com Star Trek: Voyager – Elite Force e Star Trek: Bridge Commander, considerados os três melhores jogos de Star Trek já feitos. E, por um preço superamigável: R$11.99
    Compre sem piscar, se for fã de Star Trek ou de jogos Adventure point-and-click.

Comprando Star Trek, 25th Anniversary

    Star Trek, 25th Anniversary foi originalmente feito para DOS, e, roda perfeitamente no DOSBOX.
O pacote vendido pela GOG.com em seu site traz ainda  o manual (PDF), mapa do teclado(PDF), livro de dicas(PDF) e mapa estelar(PDF).
    Você fará o download do arquivo do jogo, com extensão .sh
    Depois de completado o download (algo em torno de 346 MB), dê permissão de execução ao script (mod +x) e instale o jogo normalmente.
    Será instalado na sua /home.
    Um detalhe interessante é que a GOG coloca a sua própria versão de DOSBOX junto com o jogo, assim, penso, melhor usar o DOSBOX do PCLOS, e, ignorar o DOSBOX da GOG.
    Para um melhor efeito, sugiro usar o DBGL (DOSBOX Game Launcher), que facilitará o gerenciamento do jogo.

Assim, espero que se divirtam e sigam audaciosamente onde nenhum Linuxer jamais foi..!

Até a próxima!

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Jogando Talisman Online no PCLinuxOS


Uma jornada lendária…

    No oriente antigo, havia um continente pacífico e sereno. As pessoas ali viviam e trabalhavam em paz e contentamento. Suas famílias prosperaram geração após geração.
    No entanto, uma enorme força maligna desconhecida estava se formando na escuridão. Depois de ter coletado energia suficiente nos últimos milhares de anos, a força do mal finalmente se transformou em um enorme monstro chamado Master Blood. Seu lugar de nascimento foi chamado de Blood Palace.
    Com a chegada de Master Blood, a paz terminou. Master Blood continuou matando seres humanos e outros seres vivos para fortalecer seu poder. Reforçou-se absorvendo suas almas.
    Naquela época, o mundo inteiro ficou a mercê de Master Blood. Os pobres tornaram-se desamparados e desabrigados. O belo e pacífico continente tornou-se um inferno. Cadáveres estavam em toda parte.
    Mas, como diz um velho ditado: “Onde há opressão, há oposição”. O Grande Mestre Tian Meng, que vem do norte, estava determinado a exterminar o horrível  Master Blood.
    Sob a liderança do Mestre Tian Meng, uma organização justa foi rapidamente formada. Esses guerreiros da justiça estavam unidos para suprimir Master Blood e seus asseclas.
    A batalha entre a justiça e o mal durou cerca de 100 dias. Ambos os lados foram severamente feridos. Finalmente, o Mestre Tian Meng e seus quatro companheiros lutaram com o Master Blood  na Montanha do Sangue. Está incrível batalha durou 5 dias!
    Felizmente, o Master Blood  foi derrotado pela magia do Mestre Tian Meng, chamada Heaven Ice, no final. A alma de Master Blood foi selada em um cubo de gelo que está localizado na parte inferior de uma piscina natural em Green Scarp Valley.
    A superfície da piscina foi trancada pelo  "Thousand-year Ice". A partir daí, a fiel família Nanmu tem guardado a prisão de Master Blood.
    Depois que Master Blood foi selado, o mundo recuperou a paz! As pessoas começaram a reconstruir sua terra natal. Todo o continente gradualmente testemunhou paz e harmonia. Com a experiência adquirida na batalha com a força do mal, o Mestre Tian Meng e seus companheiros decidiram criar suas próprias classes e aceitar muitos pupilos para aumentar a força da justiça.

   
  
  
Com essa intenção mútua, foram criadas as 5 classes bem conhecidas - Monk, Wizard, Fairy, Tamer e Assassin. A força da justiça ampliou-se cada vez mais.

    No entanto, 500 anos depois, o cubo de gelo que estava no fundo da piscina profunda em Green Scarp desapareceu de repente!
    E então, vários tipos de fantasmas e monstros malignos apareceram continuamente. O hálito do mal gradualmente foi sufocando o povo. Que diabos tinha acontecido? O Master Blood ressurgiu ou um novo monstro nasceu? As cinco classes justiceiras fizeram  o pacto  para agir em conjunto e descobrir a verdade.

    Talisman Online, o jogo

    Depois dessa introdução de tirar o fôlego, é melhor estar preparado para muitas aventuras na China antiga. O jogo é baseado em lendas locais antigas, com muito do folclore Chinês, o Taoismo e o Budismo, e, belos cenários da região onde o jogo se desenrola.
    A ficha técnica
    Talisman Online foi desenvolvido pela empresa chinesa Mira Games. A Mira Games foi fundada no verão de 2007 e está comprometida com o desenvolvimento de MMOs para a comunidade global. A empresa também desenvolveu MMORPG semelhantes, como Asura Force, Dragon Heart e Uncharted Oceans. Talisman online foi lançado em 17 de outubro de 2007.
    Review
    Talisman Online se inspira pesadamente do mega hit World of Warcraft da Blizzard, mas ainda consegue parecer e jogar como um jogo original.
    Grande parte da interface, minimapa e outros detalhes foram tomadas diretamente do WoW, enquanto o aprimoramento de equipamentos e auto-walk são novos recursos que ajudam Talisman Online a se destacar da multidão de clones do WoW. Embora Talisman Online seja um jogo original e interessante, há um pouco de falta de conteúdo, e, por vezes, mesmice.
    O jogo não oferece muita personalização e você só é capaz de escolher o estilo de rosto e cabelo dos cinco modelos fornecidos. As missões são realçadas em verde no mapa e clicar nelas facilmente permite que seu jogador vá lá e comece a quest. Os atalhos de teclado tornam a interface ideal para os jogadores. É bastante fácil navegar pelo mundo de Talisman Online.
    Uma novidade, diferente de outros MMORPGs, é que no Talisman Online o jogador não obtém pontos de stats com o level up, em vez disso, stats aumentam automaticamente com cada aumento no nível. Ou seja, o jogo aumenta os stats do seu char automaticamente. A quantidade de incremento é diferente para as diferentes classes.
As Classes
- Wizard (masculino / feminino) - Os Feiticeiros são mestres das artes arcanas. Eles podem ter fraca defesa e baixo HP, mas  podem causar grandes danos com suas magias.
- Monk (masculino) - Os monges são os guerreiros do Talismã Online. Eles lutam com armas grandes e infligem golpes pesados. Monges têm alta defesa e usam stamina para usar suas habilidades.
- Assassin (masculino) - Assassins são especialistas rápidos no combate corpo a corpo que têm baixa defesa, mas altas taxas de ataque e evasão. Como Monks, Assassins usam stamina em vez de mana para suas habilidades.
- Fairy (feminino) - As fadas são uma classe de apoio que possuem magias de cura e melhorias. As fadas conseguem causar bastante dano, mas sofrem de baixa defesa.
- Tamer (feminino) - A classe Ranger, Tamers se destacam no combate de longo alcance com seus arcos certeiros. Tamers podem persuadir criaturas de nível igual ou inferior para lutar ao seu lado.

    Veredito: Vale a pena explorar o mundo de Talisman Online, pois os gráficos são bastante bonitos, os efeitos bem interessantes e os requisitos de hardware são bem baixos (P III e placa de vídeo Nvidia / Intel compatível com DX 8.1, com ao menos 32 MB de ram). Tem, às vezes, uma música irritante e umas traduções de “Engrish” que são hilárias, mas, no total, vale a pena.

Como rodar no PCLinuxOS

    Você vai precisar do Play-On-Linux (POL).
   
  • Abra o POL
  • Clique em Instalar um Programa
  • Clique Instalar um programa não listado
  • Clique Avançar,  Avançar,  Avançar até chegar a tela de instalação manual
  • Clique em Instalar um programa em uma unidade virtual nova
  • Crie a unidade virtual nova, e, dê um nome a ela. Eu chamei de talisman
  • Na tela seguinte, marque Configurar o Wine / Instalar algumas bibliotecas. Depois, clique Avançar.

    Agora, configure o Wine para Windows XP – Clique na aba Gráficos e configure como na figura abaixo


  No assistente de instalação de DLL`s, clique em POL_Install_microsoft_core_fonts e depois clique em POL_Install_d3dx9_36

    No site do Talisman Online http://www.talismanonline.com/, faça o download do cliente TalismanOnline_3124_2_Setup.exe
E, clique em Avançar e escolha TalismanOnline_3124_2_Setup.exe para começar a instalação.  
    Proceda a instalação do programa normalmente, com o next, next, finish dos aplicativos Windows e, aceite os termos da EULA.
    Depois de proceder a instalação, não marque a opção Executar o programa ao fim da instalação.
    Siga o processo do POL, e, escolha o ícone para criar o lançador. Escolha game.exe.
    E pronto, a partir daí você poderá viver grandes aventuras em Talisman Online. Recomendo que a resolução fique em 1280x720, ou, você terá o jogo rodando em uma janela, já que ele tem problemas com capturar o mouse em tela inteira.
    Espero que gostem!

    Até a próxima!

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Criando um Quiosque com o PCLinuxOS e o XFCE

Muitas vezes temos a necessidade de criar uma máquina quiosque, para que seja acessada pelo público em geral.
Seja em uma biblioteca, uma sala de aula, ou mesmo dentro de uma empresa, configurar uma máquina cujo o usuário não seja capaz de mudar suas opções é uma necessidade.

Quiosque, o que é?

Uma máquina quiosque, segundo a definição da Wikipedia, “é um terminal de computador com hardware e software especializados que fornece acesso a informações e aplicativos para comunicação, comércio, entretenimento e educação”.
Para nós, é uma máquina que não terá um operador fixo, ou seja, ninguém a se responsabilizar sobre sua operação, e, obviamente, por causa disso, suas configurações deverão estar travadas, de modo que, para o próximo usuário, uma máquina usável esteja disponível.

Como fazer no PCLinuxOS ?

Em outros tempos, o antigo KDE 3.5 tinha uma ferramenta muito poderosa para criação de quiosques, a kiosk tool, mas, não era muito flexível, não era possível mudar o tema padrão e outras configurações.
Agora, usaremos o ambiente XFCE, que possui um plugin kiosk, mas,  usaremos o XFCE sem mexer no plugin kiosk, apenas com configurações e atributos.

Ingredientes

Apenas o XFCE, que você instala com apt-get install task-xfce, o Whisker Menu Plugin e o cursor-theme-win8.
Agora, para ilustrar o processo, digamos que nós instalaremos este computador em uma área de acesso público, como uma biblioteca.
E, os usuários serão pessoas sem qualquer experiência prévia com Linux. Ora, para não assustar os possíveis usuários, vamos dar uma maquiada na máquina, de forma que ela pareça com o Windows 10.

Transformando o XFCE em Windows 10

Existe o site http://b00merang.weebly.com/ , com diversos temas gráficos para diversos desktops, e, lá estão os temas do Windows 10 (decorações) e o tema GTK (Murrine Engine tem que ser instalado).
Você verá uma página assim:


Baixe a página até chegar onde queremos.

E, o tema GTK Windows 10 Light Theme
 

Agora, com estes arquivos baixados no seu PCLOS XFCE, instale o tema cursor-theme-win8, via Synaptic ou apt-get install.

A Mudança

Na pasta Downloads, dois arquivos ZIP deverão estar:
Descompacte os arquivos e, você deverá ficar assim:
Agora, a pasta Windows-10-master deverá ser copiada para a pasta .themes, na /home do usuário (caso não exista, crie esta pasta).
A pasta Windows-10-Icons-masterdeverá ser copiada para a pasta .icons, na  /home do usuário, igualmente foi com a pasta do tema GTK.
Nas configurações gráficas do XFCE, vão aparecer o tema Windows-10-master e o tema de ícones Windows 10. Mude suas configurações para eles.
Agora, sua tela ficou assim


Mas, precisamos melhorar isso.
Nas configurações do painel, ajuste o tamanho para 36 pixels, e o Alfa  para 55%
O tema que foi baixado já vem com um wallpaper do Windows 10, escolha-o. Agora, a sua área de trabalho vai parecer assim:


Mas, o menu de aplicativos não está legal. Para tanto, vamos usar o Whisker Menu, e, remover o menu de aplicativos do XFCE.
A configuração fica assim:

Configuramos os botões de janela, e, a aparência, desmarcamos as opções Mostrar legendas dos botões e mostrar botões planos.
Configuramos o menu Whisker agora. Mudamos o ícone dele, pelo Start Here do Win 10 e ajustamos a opacidade para 55%, como o painel inferior.
Na aba comportamento, marcar Trocar categoria ao passar com o mouse, Posicionar entrada de busca ao lado do botão do painel, Posicionar comandos ao lado da entrada de busca e Posicionar categorias junto do botão do painel.


E, com estes ajustes, a aparência do menu de aplicativos ficará assim:
 
Vamos configurar a barra de lançamento de aplicativos, que fica à direita do menu Whisker.
Depois de adicionar tantos aplicativos quantos forem necessários, a aparência da barra fica assim:


Bem, agora, nossa máquina quiosque está com a aparência do Windows 10, mas, falta ainda o tema de plymouth (tela de carregamento) e o tema do GDM.
O tema de plymouth pode ser baixado deste link: https://www.gnome-look.org/p/1009178/
O tema do GDM  pode ser baixado deste link:
Como foge do escopo deste artigo como mudar os temas de Plymouth e GDM, assumo que vocês podem descobrir isso facilmente.

Agora, a área de trabalho se parece com algo assim:


Ok, agora, esta bela configuração, como faremos para que fique persistente ? Sem que os usuários possam mudá-la?
Veremos a seguir.

Travando as configurações do desktop

Para travar as configurações, faremos uso do comando chattr.
Este comando modifica os atributos de arquivos/diretórios.
Uso: chattr [opção] [atributo] [arquivo/diretório]
Opções:
  • -R modifica recursivamente atributos de diretórios e seus conteúdos
  • -V deve ser detalhado e imprimir a versão do programa
  • -f suprime a maioria das mensagens de erro

Atributos:
  • A – Não modifica a hora de acesso ao arquivo (somente em kernel 2.2)
  • a – Append Only, arquivo pode somente ser gravado em modo incrementado, ou seja, pode ser adicionado conteúdo somente no final do arquivo, não pode ser removido ou renomeado.
  • c – Permite compactação nos arquivos especificados de forma transparente.
  • d – Protege para o dump não fazer backup do arquivo.
  • i – Imutáveis. Arquivos Imutáveis não podem ser modificados, gravados, removidos, renomeados. Até mesmo o usuário root com poder máximo não pode alterar.
  • s – É chamado de apagamento seguro, quando eliminado o arquivo é zerado sem possibilidade de recuperação.
  • S – Faz a gravação imediatamente para o arquivo especificado, como sync, ex: igual aos disquetes.
  • u – É marcado como recuperável, quando apagado é salvo uma cópia para permitir recuperação.

Então, vamos começar a configurar e travar essas configurações.
Como não queremos que os usuários acessem as configurações facilmente, vamos tirar as configurações de vista.
Primeiro no Whisker-Menu.
Acesse /home/~/.config/xfce4/panel/ o arquivo whiskermenu-17.rc
Em sua instalação, poderá ter outro nome, mas, será sempre whiskermenu-xx.rc
Abra com o mousepad (editor de texto)  e zere as linhas :
favorites=
recent=
Na linha show-command-settings=true / mude para false.
Saia do editor de texto, abra um terminal, su para root e faça chattr +i whiskermenu-17.rc (nesse caso, no seu caso, deverá fazer  chattr +i whiskermenu-xx.rc).
E pronto, a configuração do Whisker Menu está travada.
Agora, vamos travar os lançadores.

Essa bela barra de lançamento, são as pastas launcher-11/  launcher-13/  launcher-16/  launcher-24/
launcher-12/  launcher-15/  launcher-23/  
Claro que estes nomes são relativos à instalação que estou trabalhando. A de vocês será diferente, mas, sempre no formato launcher-xx/
Abra um terminal, su para root e faça chattr +i launcher-11/ e assim sucessivamente, até que todos as pastas dos lançadores estejam com atributo imutável.
Agora, nossa barra de lançadores está travada.
Para checar se tudo deu certo, faça lsattr no terminal, e, a resposta deve ser a seguinte:
----i--------e-- ./launcher-13
----i--------e-- ./launcher-11
----i--------e-- ./launcher-23
----i--------e-- ./whiskermenu-17.rc
----i--------e-- ./launcher-24
----i--------e-- ./launcher-12
----i--------e-- ./launcher-16
----i--------e-- ./launcher-15
Ou seja, estão todos com atributo imutável, travados.
Agora, vamos travar as configurações do Thunar, e, remover os menus. Por quê remover os menus ? Porque assim os usuários não vão ficar tentados a ficar mexendo em suas opções.
Vá em /home/~/.config/xfce4/xfconf/xfce-perchannel-xml/ e edite o arquivo thunar.xml
Procure a linha property name="last-menubar-visible" type="bool" value="true"/ e troque para false.
Salve o arquivo e retorne à pasta config/xfce4/xfconf/xfce-perchannel-xml/.
Abra um terminal nessa pasta e como root faça  chattr +i *.*
Assim, todas as configurações ficarão travadas.
Mas, há um porém. Mesmo com as  configurações  travadas, é possível mudar as configurações ainda, pois quando os arquivos de configurações estão com atributo Read Only, o XFCE cria novos arquivos de configuração em formato XML.
Para prevenir isso, vamos travar a pasta /xfce-perchannel-xml/, tornando-a imutável, com o comando (como root) chattr +i xfce-perchannel-xml/
Assim, o XFCE não consegue mais criar confs  e, as configurações não podem ser mudadas.
Bem, agora, quanto a área de trabalho, o desktop, fica ao critério do administrador se vai travá-la, para que não encham a tela com arquivos, ou, deixá-la destravada.
Se quiser travar a área de trabalho, faça chattr +i Área de trabalho/ e pronto.
Esta configuração está rodando em diversas máquinas, desde Janeiro deste ano, e, não houve problemas com as máquinas, seguem trabalhando perfeitamente e sem que os usuários baguncem as configurações.

Ok ?

Espero que tenham gostado.

Sds,